...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Técnicos industriais podem atuar em aeródromos

Inclusão dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs pautou audiência, realizada nesta terça-feira (12), no Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) do Comando da Aeronáutica.

A inclusão dos técnicos industriais na lista de profissionais que podem atuar em aeródromos pautou audiência no Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) do Comando da Aeronáutica. No encontro com o Brigadeiro do Ar André Gustavo Fernandes Peçanha, chefe do Subdepartamento de Operações (SDOP), o presidente do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT), Solomar Rockembach, apresentou o conselho de classe criado com a finalidade de normatizar e fiscalizar o exercício legal da profissão em todas as regiões do Brasil.

Responsabilidade técnica

A reunião, realizada nesta terça-feira (12), na cidade do Rio de Janeiro, foi iniciativa do próprio órgão vinculado ao Ministério da Defesa. Em recente ofício enviado à autarquia federal, a organização responsável pelo controle do espaço aéreo brasileiro, provedora dos serviços de navegação aérea que viabilizam os voos e a ordenação dos fluxos de tráfego aéreo no País, informou sobre um conjunto de ações que resultou na criação de uma lista de profissionais que podem assumir a responsabilidade técnica na elaboração de estudos, execução de projetos ou nos serviços prestados na área de aeródromos.

No mesmo ofício, o brigadeiro André Gustavo Fernandes Peçanha destaca requerimento anterior formulado pelo Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado do Rio de Janeiro (CRT-RJ). O pleito do CRT-RJ solicita a inclusão dos técnicos industriais em Construção Civil e Edificações no grupo de profissionais habilitados a atuar nas unidades públicas e privadas utilizadas para embarque e desembarque de carga e passageiros.

O pedido do Decea é para que o CFT também inclua os profissionais em Agrimensura na lista encaminhada pelo conselho de classe, haja vista que já existe resolução publicada com as atribuições, campos de atuação e prerrogativas compatíveis com as responsabilidades exigidas para atuação nas áreas de controle do espaço aéreo subordinadas ao Decea.

Presenças

A audiência contou com a participação do diretor Financeiro do CFT, José Carlos Coutinho, e do diretor Financeiro do CRT-RJ, Francisco Viana Balbino. Por parte do Decea também participaram o major Edwilson Sena dos Santos, chefe da Seção de Coordenação e Controle de Aeródromos, e o major Jorge Luís Werneck Nunes, chefe da Seção de Planejamento de Aeródromos.

Últimas notícias

Fiscalização apresenta resultados das avaliações de conformidade

Indicadores das atividades de equipes de fiscalização dos onze regionais que integram o Sistema CFT/CRTs relativos ao ano de 2023, colhidos durante as visitas de…
Ler mais...

CFT prestigia posse no Conselho Federal de Contabilidade

Diretoria executiva do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) participou da solenidade prestigiada por deputados, senadores, representantes do Governo Federal, Governo do Distrito Federal, Tribunal…
Ler mais...

CFT aprimora Plano Nacional de Fiscalização Integrada

Normativa aprovada pelo Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) modifica a resolução nº 190/2022 para aperfeiçoar as diretrizes de planejamento e execução da…
Ler mais...

Técnicos industriais podem atuar em aeródromos

Inclusão dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs pautou audiência, realizada nesta terça-feira (12), no Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) do Comando da Aeronáutica.

A inclusão dos técnicos industriais na lista de profissionais que podem atuar em aeródromos pautou audiência no Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) do Comando da Aeronáutica. No encontro com o Brigadeiro do Ar André Gustavo Fernandes Peçanha, chefe do Subdepartamento de Operações (SDOP), o presidente do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT), Solomar Rockembach, apresentou o conselho de classe criado com a finalidade de normatizar e fiscalizar o exercício legal da profissão em todas as regiões do Brasil.

Responsabilidade técnica

A reunião, realizada nesta terça-feira (12), na cidade do Rio de Janeiro, foi iniciativa do próprio órgão vinculado ao Ministério da Defesa. Em recente ofício enviado à autarquia federal, a organização responsável pelo controle do espaço aéreo brasileiro, provedora dos serviços de navegação aérea que viabilizam os voos e a ordenação dos fluxos de tráfego aéreo no País, informou sobre um conjunto de ações que resultou na criação de uma lista de profissionais que podem assumir a responsabilidade técnica na elaboração de estudos, execução de projetos ou nos serviços prestados na área de aeródromos.

No mesmo ofício, o brigadeiro André Gustavo Fernandes Peçanha destaca requerimento anterior formulado pelo Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado do Rio de Janeiro (CRT-RJ). O pleito do CRT-RJ solicita a inclusão dos técnicos industriais em Construção Civil e Edificações no grupo de profissionais habilitados a atuar nas unidades públicas e privadas utilizadas para embarque e desembarque de carga e passageiros.

O pedido do Decea é para que o CFT também inclua os profissionais em Agrimensura na lista encaminhada pelo conselho de classe, haja vista que já existe resolução publicada com as atribuições, campos de atuação e prerrogativas compatíveis com as responsabilidades exigidas para atuação nas áreas de controle do espaço aéreo subordinadas ao Decea.

Presenças

A audiência contou com a participação do diretor Financeiro do CFT, José Carlos Coutinho, e do diretor Financeiro do CRT-RJ, Francisco Viana Balbino. Por parte do Decea também participaram o major Edwilson Sena dos Santos, chefe da Seção de Coordenação e Controle de Aeródromos, e o major Jorge Luís Werneck Nunes, chefe da Seção de Planejamento de Aeródromos.