Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Primeira Reunião do CFT com os Presidentes dos CRTs

  • 1 de março de 2019

Nos dias 25 e 26 de fevereiro, o Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) reuniu-se pela primeira vez com os presidentes dos conselhos regionais.

Os presidentes regionais eleitos há cerca de um mês foram recebidos pela Diretoria Executiva do CFT em São Paulo.

O Presidente do CFT Wilson Vieira deu as boas-vindas aos presidentes relembrando o histórico de muito trabalho – e também de dificuldades enfrentadas pelo primeiro grupo de técnicos industriais que vislumbrou a criação do conselho, uma conquista que levou quase 40 anos e que vários idealizadores partiram sem conseguir ver.

Wilson Vieira alertou os novos presidentes quanto a importância de dar relevo a este passado, para que diante dos eventuais entraves que surgirem, eles se sintam amparados e motivados para prosseguir. Tendo em vista que a maior das façanhas já foi empreendida: a formação do conselho próprio dos técnicos industriais do Brasil – todos os demais desafios podem ser contornados.

Dentre os revezes a serem enfrentados pelos conselhos regionais, o Presidente do CFT citou as burocracias intrínsecas aos começos, que nunca são fáceis.

Na ocasião, foram debatidas a problemática de cadastros dos técnicos e técnicas que não foram migrados satisfatoriamente do sistema CONFEA/CREA para o CFT, a necessidade de criação de um banco de dados mais informatizado e de campanhas para o registro de empresas, além da ampliação do atendimento.

Outro tópico de debate era a importância de que tanto o CFT, quanto os CRTs, atentem-se a fatores que possam limitar as atribuições dos técnicos industriais e assegurem que instituições atuem em conformidade com a legislação que ampara os técnicos e técnicas.

Deliberou-se sobre a congruência do ensino técnico com as novas tecnologias (como os drones) e tendências de mercado, para promover a ampliação da atuação dos profissionais industriais.
Foi sugerida ainda a formulação de um estudo de estratégias para maior inserção de técnicos e técnicas com deficiência no mercado de trabalho e um outro para definição das configurações da carteira profissional definitiva dos técnicos e técnicas.

Foi apresentado aos presidentes dos CRTs o organograma com toda a estrutura organizacional do conselho, trazendo ao debate a criação de novos cargos, novas instalações e medidas emergenciais a serem articuladas.

Uma vez que ainda há muito a ser feito, e que o aperfeiçoamento do conselho federal não é um processo estático, Francisco Balbino, Diretor Administrativo do CFT, destacou a importância do compartilhamento de responsabilidades com os presidentes e conselheiros regionais, enquanto exercício democrático e fator de avanço para o conselho e a sociedade.

Últimas notícias

Em prol do isolamento social, CFT empreende novas dinâmicas de trabalho

CFT apresenta panorama dos últimos 60 dias de trabalho e elenca ajustes empreendidos em prol da segurança no período de isolamento social Diante do quadro…
Ler mais...

CFT apresenta seu Sistema Gerenciador de Demandas

Novo sistema criado pelo CFT, que visa dinamizar atendimento e comunicação entre o Conselho e CRTs, já está em funcionamento nos 11 Conselhos Regionais Em…
Ler mais...

CFT realiza Sessão Plenária virtual

Como medida de combate ao novo coronavírus, o CFT promove Sessão Plenária nº 012 por videoconferência, onde Diretoria Executiva e Conselheiros Federais votaram resoluções virtualmente…
Ler mais...

Primeira Reunião do CFT com os Presidentes dos CRTs

  • 1 de março de 2019

Nos dias 25 e 26 de fevereiro, o Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) reuniu-se pela primeira vez com os presidentes dos conselhos regionais.

Os presidentes regionais eleitos há cerca de um mês foram recebidos pela Diretoria Executiva do CFT em São Paulo.

O Presidente do CFT Wilson Vieira deu as boas-vindas aos presidentes relembrando o histórico de muito trabalho – e também de dificuldades enfrentadas pelo primeiro grupo de técnicos industriais que vislumbrou a criação do conselho, uma conquista que levou quase 40 anos e que vários idealizadores partiram sem conseguir ver.

Wilson Vieira alertou os novos presidentes quanto a importância de dar relevo a este passado, para que diante dos eventuais entraves que surgirem, eles se sintam amparados e motivados para prosseguir. Tendo em vista que a maior das façanhas já foi empreendida: a formação do conselho próprio dos técnicos industriais do Brasil – todos os demais desafios podem ser contornados.

Dentre os revezes a serem enfrentados pelos conselhos regionais, o Presidente do CFT citou as burocracias intrínsecas aos começos, que nunca são fáceis.

Na ocasião, foram debatidas a problemática de cadastros dos técnicos e técnicas que não foram migrados satisfatoriamente do sistema CONFEA/CREA para o CFT, a necessidade de criação de um banco de dados mais informatizado e de campanhas para o registro de empresas, além da ampliação do atendimento.

Outro tópico de debate era a importância de que tanto o CFT, quanto os CRTs, atentem-se a fatores que possam limitar as atribuições dos técnicos industriais e assegurem que instituições atuem em conformidade com a legislação que ampara os técnicos e técnicas.

Deliberou-se sobre a congruência do ensino técnico com as novas tecnologias (como os drones) e tendências de mercado, para promover a ampliação da atuação dos profissionais industriais.
Foi sugerida ainda a formulação de um estudo de estratégias para maior inserção de técnicos e técnicas com deficiência no mercado de trabalho e um outro para definição das configurações da carteira profissional definitiva dos técnicos e técnicas.

Foi apresentado aos presidentes dos CRTs o organograma com toda a estrutura organizacional do conselho, trazendo ao debate a criação de novos cargos, novas instalações e medidas emergenciais a serem articuladas.

Uma vez que ainda há muito a ser feito, e que o aperfeiçoamento do conselho federal não é um processo estático, Francisco Balbino, Diretor Administrativo do CFT, destacou a importância do compartilhamento de responsabilidades com os presidentes e conselheiros regionais, enquanto exercício democrático e fator de avanço para o conselho e a sociedade.