Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Primeira Reunião do CFT com o Conselho Regional do RJ e Conselho Regional da 2ª Região

  • 6 de maio de 2019

CFT reúne pela primeira vez o CRT-RJ e CRT-02 (Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí) para orientações gerais de funcionamento

Nos dias 02 e 03/5, o CFT reuniu pela primeira vez o CRT-RJ (Conselho Regional do Rio de Janeiro) e o CRT-02 (Conselho regional da 2ª região – que engloba Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí).

À contramão da maioria dos conselhos regionais, que tiveram suas eleições realizadas em 09 de janeiro de 2019, o CRT-RJ e CRT-02 foram os últimos a eleger sua diretoria executiva, e por conseguinte, os últimos a iniciarem suas atividades.

Desta forma, para que CRT-RJ e CRT-02 empreendam funcionamento pleno, o CFT promoveu a primeira reunião de adequação dos serviços compartilhados e orientações gerais de funcionamento para os referidos conselhos regionais. O evento teve início com discurso do Presidente do CFT, o técnicos em edificações, Wilson Wanderlei Vieira, e da Diretoria Executiva, tendo como ponto central a importância do diálogo, interação e a unidade entre os conselhos regionais.

A Diretoria reafirmou o compromisso do conselho com a sociedade, enquanto órgão fiscalizador que deve garantir aos cidadãos e cidadãs brasileiros a segurança de contratar técnicos e técnicas registrados e habilitados a exercer suas atribuições. Dadas as boas-vindas, foram apresentadas as diretorias do CRT-RJ e CRT-02.

O CRT-02 trouxe ao debate a proposta de obrigatoriedade de um técnico ou técnica em agrimensura nos cartórios brasileiros para aferição de documentação de topografia e georreferenciamento, que por vezes fica a encargo de tabeliões.

Já o CRT-RJ expôs em seu discurso sua motivação referente aos projetos a serem implantados no conselho e destacou a necessidade de atuar com prudência mediante os desafios intrínsecos aos conselhos regionais.

Outro tema abordado na reunião foi a importância do alinhamento do ensino técnico brasileiro às novas tendências de mercado, de modo que os técnicos e técnicas se vejam preparados para exercer a profissão em cenários cada vez mais tecnológicos e ampliar seu campo de atuação.

O CFT promoveu durante o encontro uma palestra sobre governança e gestão, visando empreender todos os esclarecimentos acerca do tema para o funcionamento eficaz dos conselhos regionais citados, que iniciarão suas atividades em breve.

Também foram afixadas na reunião proposições a serem debatidas nas próximas sessões plenárias pelo conselho, dentre elas a permissão para que os técnicos e técnicas assinem projetos de combate a incêndios e pânico, em referência à resolução 058 sobre as atribuições dos técnicos em edificações.

Últimas notícias

Em prol do isolamento social, CFT empreende novas dinâmicas de trabalho

CFT apresenta panorama dos últimos 60 dias de trabalho e elenca ajustes empreendidos em prol da segurança no período de isolamento social Diante do quadro…
Ler mais...

CFT apresenta seu Sistema Gerenciador de Demandas

Novo sistema criado pelo CFT, que visa dinamizar atendimento e comunicação entre o Conselho e CRTs, já está em funcionamento nos 11 Conselhos Regionais Em…
Ler mais...

CFT realiza Sessão Plenária virtual

Como medida de combate ao novo coronavírus, o CFT promove Sessão Plenária nº 012 por videoconferência, onde Diretoria Executiva e Conselheiros Federais votaram resoluções virtualmente…
Ler mais...

Primeira Reunião do CFT com o Conselho Regional do RJ e Conselho Regional da 2ª Região

  • 6 de maio de 2019

CFT reúne pela primeira vez o CRT-RJ e CRT-02 (Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí) para orientações gerais de funcionamento

Nos dias 02 e 03/5, o CFT reuniu pela primeira vez o CRT-RJ (Conselho Regional do Rio de Janeiro) e o CRT-02 (Conselho regional da 2ª região – que engloba Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí).

À contramão da maioria dos conselhos regionais, que tiveram suas eleições realizadas em 09 de janeiro de 2019, o CRT-RJ e CRT-02 foram os últimos a eleger sua diretoria executiva, e por conseguinte, os últimos a iniciarem suas atividades.

Desta forma, para que CRT-RJ e CRT-02 empreendam funcionamento pleno, o CFT promoveu a primeira reunião de adequação dos serviços compartilhados e orientações gerais de funcionamento para os referidos conselhos regionais. O evento teve início com discurso do Presidente do CFT, o técnicos em edificações, Wilson Wanderlei Vieira, e da Diretoria Executiva, tendo como ponto central a importância do diálogo, interação e a unidade entre os conselhos regionais.

A Diretoria reafirmou o compromisso do conselho com a sociedade, enquanto órgão fiscalizador que deve garantir aos cidadãos e cidadãs brasileiros a segurança de contratar técnicos e técnicas registrados e habilitados a exercer suas atribuições. Dadas as boas-vindas, foram apresentadas as diretorias do CRT-RJ e CRT-02.

O CRT-02 trouxe ao debate a proposta de obrigatoriedade de um técnico ou técnica em agrimensura nos cartórios brasileiros para aferição de documentação de topografia e georreferenciamento, que por vezes fica a encargo de tabeliões.

Já o CRT-RJ expôs em seu discurso sua motivação referente aos projetos a serem implantados no conselho e destacou a necessidade de atuar com prudência mediante os desafios intrínsecos aos conselhos regionais.

Outro tema abordado na reunião foi a importância do alinhamento do ensino técnico brasileiro às novas tendências de mercado, de modo que os técnicos e técnicas se vejam preparados para exercer a profissão em cenários cada vez mais tecnológicos e ampliar seu campo de atuação.

O CFT promoveu durante o encontro uma palestra sobre governança e gestão, visando empreender todos os esclarecimentos acerca do tema para o funcionamento eficaz dos conselhos regionais citados, que iniciarão suas atividades em breve.

Também foram afixadas na reunião proposições a serem debatidas nas próximas sessões plenárias pelo conselho, dentre elas a permissão para que os técnicos e técnicas assinem projetos de combate a incêndios e pânico, em referência à resolução 058 sobre as atribuições dos técnicos em edificações.