...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Plenário do CFT aprova resolução que beneficia técnicos industriais

Profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs poderão assumir a responsabilidade técnica de até cinco empresas, incluindo a sua própria pessoa jurídica.

 

O Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) aprovou proposta que amplia o campo de atuação dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs. A minuta de resolução apreciada nesta quarta-feira (5), durante a 22ª Sessão Plenária Extraordinária, altera a redação da Resolução 053/2019 e destaca que cada profissional pode assumir a responsabilidade técnica de até cinco empresas, incluindo a sua própria pessoa jurídica. A normativa entre em vigor a partir da sua publicação.

Antes de ser aprovado pelo Plenário o documento passou pela análise no âmbito das comissões internas e foi amplamente discutido pelos 27 conselheiros que integram o colegiado federal. As considerações fortaleceram os objetivos da proposição elaborada pela Diretoria Executiva do CFT, que além de contemplar novas oportunidades de trabalho, coloca o conhecimento técnico à disposição da sociedade e serviço do desenvolvimento social e econômico da Nação.

O presidente Solomar Rockembach, destaca que o Plenário do CFT foi sensível em aprovar a proposta que beneficia milhares de profissionais de todo o Brasil. “A partir desta resolução o CFT atende uma reivindicação de milhares de profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs, especialmente àqueles que atuam como agentes do desenvolvimento e que a partir desta normativa, poderão ampliar o número de empreendimentos sob a sua responsabilidade técnica”, finaliza.

Últimas notícias

Fiscalização apresenta resultados das avaliações de conformidade

Indicadores das atividades de equipes de fiscalização dos onze regionais que integram o Sistema CFT/CRTs relativos ao ano de 2023, colhidos durante as visitas de…
Ler mais...

CFT prestigia posse no Conselho Federal de Contabilidade

Diretoria executiva do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) participou da solenidade prestigiada por deputados, senadores, representantes do Governo Federal, Governo do Distrito Federal, Tribunal…
Ler mais...

CFT aprimora Plano Nacional de Fiscalização Integrada

Normativa aprovada pelo Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) modifica a resolução nº 190/2022 para aperfeiçoar as diretrizes de planejamento e execução da…
Ler mais...

Plenário do CFT aprova resolução que beneficia técnicos industriais

Profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs poderão assumir a responsabilidade técnica de até cinco empresas, incluindo a sua própria pessoa jurídica.

 

O Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) aprovou proposta que amplia o campo de atuação dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs. A minuta de resolução apreciada nesta quarta-feira (5), durante a 22ª Sessão Plenária Extraordinária, altera a redação da Resolução 053/2019 e destaca que cada profissional pode assumir a responsabilidade técnica de até cinco empresas, incluindo a sua própria pessoa jurídica. A normativa entre em vigor a partir da sua publicação.

Antes de ser aprovado pelo Plenário o documento passou pela análise no âmbito das comissões internas e foi amplamente discutido pelos 27 conselheiros que integram o colegiado federal. As considerações fortaleceram os objetivos da proposição elaborada pela Diretoria Executiva do CFT, que além de contemplar novas oportunidades de trabalho, coloca o conhecimento técnico à disposição da sociedade e serviço do desenvolvimento social e econômico da Nação.

O presidente Solomar Rockembach, destaca que o Plenário do CFT foi sensível em aprovar a proposta que beneficia milhares de profissionais de todo o Brasil. “A partir desta resolução o CFT atende uma reivindicação de milhares de profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs, especialmente àqueles que atuam como agentes do desenvolvimento e que a partir desta normativa, poderão ampliar o número de empreendimentos sob a sua responsabilidade técnica”, finaliza.