...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

MEC publica portaria acerca de novas diretrizes para a educação profissional e tecnológica

Por Daniela Santiago

  • 7 de janeiro de 2021

Publicação do Ministério da Educação tem o intuito de orientar instituições de ensino que oferecem cursos da modalidade

Em portaria publicada no Diário Oficial da União na segunda-feira (04), o Ministério da Educação (MEC) homologou as novas diretrizes curriculares nacionais (DCN) para a educação profissional e tecnológica. O documento aprovado em novembro orienta as instituições de ensino públicas e privadas que ofertam cursos da modalidade em todos os níveis.

As novas diretrizes substituem dois documentos que se referiam a cursos de educação profissional e tecnológica em níveis distintos. O novo documento aborda desde cursos de qualificação profissional, passando pela formação técnica de nível médio e cursos tecnológicos de graduação e pós-graduação.

De acordo com o parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), que aprovou as novas diretrizes, a revisão do documento foi necessária devido às mudanças trazidas pela Lei nº 13.415/2017, que altera a Lei de Diretrizes e Bases (LDB).

As alterações flexibilizaram a organização curricular do ensino médio por itinerários formativos, que deverão ser organizados por meio da oferta de diferentes arranjos curriculares, conforme sua importância para o contexto local e a possibilidade dos sistemas de ensino – tendo, inclusive, um itinerário dedicado à formação técnica e profissional.

No caso da educação profissional e tecnológica, a perspectiva dos itinerários formativos se dá de acordo com os eixos tecnológicos que subdividem os cursos. Dos 13 eixos existentes, os que atualmente reúnem mais matrículas em cursos técnicos são: ambiente e saúde; gestão e negócios; controle e processos industriais; informação e comunicação.

As alterações ocorreram pela necessidade de se alinhar às demandas dos setores produtivos e também para responder de modo adequado aos desafios apresentados às instituições e sistemas de ensino do país, em especial, quanto à oferta de novas alternativas de profissionalização.

Em novembro, o CNE também havia aprovado alterações no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. O Documento é referência para instituições e redes de ensino sobre a oferta de cursos técnicos e inclui todos os cursos reconhecidos pelo MEC. Saiba mais sobre o catálogo aqui.

Fonte: Agência Brasil.

 

Últimas notícias

CFT na Abertura da XI Sessão Plenária do CRT-01

Diretoria Executiva do CFT participa da Abertura de Sessão Plenária do Conselho Regional da 1ª Região promovida em Brasília Nesta terça-feira (26), o Conselho Regional…
Ler mais...

Descontos na Anuidade 2021

Conselho Federal dos Técnicos Industriais atenta para prazos de pagamento com desconto da anuidade de 2021 Conforme a RESOLUÇÃO AD REFERENDUM 002, de 17 de…
Ler mais...

XI Fórum de Presidentes

CFT reúne diretoria e presidentes dos Conselhos Regionais para o primeiro Fórum de 2021 O Conselho Federal dos Técnicos Industriais promoveu nos dias 18 e…
Ler mais...

MEC publica portaria acerca de novas diretrizes para a educação profissional e tecnológica

  • 7 de janeiro de 2021

Publicação do Ministério da Educação tem o intuito de orientar instituições de ensino que oferecem cursos da modalidade

Em portaria publicada no Diário Oficial da União na segunda-feira (04), o Ministério da Educação (MEC) homologou as novas diretrizes curriculares nacionais (DCN) para a educação profissional e tecnológica. O documento aprovado em novembro orienta as instituições de ensino públicas e privadas que ofertam cursos da modalidade em todos os níveis.

As novas diretrizes substituem dois documentos que se referiam a cursos de educação profissional e tecnológica em níveis distintos. O novo documento aborda desde cursos de qualificação profissional, passando pela formação técnica de nível médio e cursos tecnológicos de graduação e pós-graduação.

De acordo com o parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), que aprovou as novas diretrizes, a revisão do documento foi necessária devido às mudanças trazidas pela Lei nº 13.415/2017, que altera a Lei de Diretrizes e Bases (LDB).

As alterações flexibilizaram a organização curricular do ensino médio por itinerários formativos, que deverão ser organizados por meio da oferta de diferentes arranjos curriculares, conforme sua importância para o contexto local e a possibilidade dos sistemas de ensino – tendo, inclusive, um itinerário dedicado à formação técnica e profissional.

No caso da educação profissional e tecnológica, a perspectiva dos itinerários formativos se dá de acordo com os eixos tecnológicos que subdividem os cursos. Dos 13 eixos existentes, os que atualmente reúnem mais matrículas em cursos técnicos são: ambiente e saúde; gestão e negócios; controle e processos industriais; informação e comunicação.

As alterações ocorreram pela necessidade de se alinhar às demandas dos setores produtivos e também para responder de modo adequado aos desafios apresentados às instituições e sistemas de ensino do país, em especial, quanto à oferta de novas alternativas de profissionalização.

Em novembro, o CNE também havia aprovado alterações no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. O Documento é referência para instituições e redes de ensino sobre a oferta de cursos técnicos e inclui todos os cursos reconhecidos pelo MEC. Saiba mais sobre o catálogo aqui.

Fonte: Agência Brasil.