Formação técnica em alta

  • 25 de junho de 2018

É o que aponta o CPS, instituição referência no ensino técnico e responsável pela administração de 221 ETECs

Almério Melquíades de Araújo, coordenador do CPS: instituição formou mais de 560 mil técnicos nos últimos dez anos

“A procura por profissionais com habilitação técnica continua firme em razão da evolução tecnológica, que exige mais qualificação e se estende para todos os setores produtivos.” A declaração é do professor Almério Melquíades de Araújo, coordenador de Ensino Médio e Técnico do CPS – Centro Paula Souza, instituição vinculada à SDECTI – Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, e responsável pela administração das ETECs – Escolas Técnicas e FATECs – Faculdades de Tecnologia.

Após o plano de expansão do ensino técnico iniciado em 2006 pelo governo estadual, as ETECs formaram mais de 560 mil técnicos, conforme uma matéria publicada pela revista institucional do CPS no final de 2017, contribuindo – ainda segundo a publicação – para atender a uma demanda que se mantém em alta no mercado de trabalho. Em termos percentuais, os números representam um aumento de 103%; na última década foram criadas mais 95 ETECs – atualmente, são 221 no estado.

Os dados são ainda mais animadores para quem opta pela formação técnica porque, segundo pesquisa do próprio CPS, 70% dos egressos das ETECs conseguem emprego após a conclusão dos cursos. Nacionalmente, mesmo em época de desaceleração econômica as pesquisas também indicam bons níveis de empregabilidade e renda para os técnicos. Essas informações são do SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, o qual aponta que a rentabilidade dos técnicos é 18% maior em comparação com outros profissionais com perfis socioeconômicos semelhantes ou com formandos do ensino médio regular.

Já que contra fatos e dados estatísticos não há argumentos, indiscutivelmente os cursos técnicos são a melhor opção para entrada no mercado de trabalho e ascensão profissional.

Fonte: SINTEC-SP em Revista