...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CRT-SP presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair

Diretor de fiscalização e normas e conselheiros representam o conselho e prestigiam o CRT-ES numa das principais feiras do setor de rochas ornamentais

34ª Cachoeiro Stone Fair, realizada entre os dias 22 e 25 de agosto em Cachoeiro do Itapemirim (ES)

Numa iniciativa de apoio às ações dos Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais (CRTs) com o intuito de valorizar a profissão e fortalecer o Sistema CFT/CRT, entre os dias 22 e 25 de agosto de 2023 o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) esteve presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair, prestigiando o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES).

Realizada no Parque de Exposição Carlos Caiado Barbosa, em Cachoeiro de Itapemirim (ES), “a feira é considerada uma das principais do setor de rochas ornamentais e, a cada ano, reafirma sua tradição e relevância, e atrai compradores qualificados, incluindo marmoristas, distribuidores, importadores e profissionais ligados à construção civil”, como apregoa a organização.

Naturalmente, a Cachoeiro Stone Fair também atrai técnicos e outras classes profissionais, sobretudo das modalidades de mineração e geologia. “Trata-se de uma feira que é referência nacional e internacional num segmento importante para a mineração, e a participação do CRT-SP é de suma relevância para mostrar às empresas e aos profissionais o trabalho que está sendo realizado pelo Sistema CFT/CRT, com fiscalização adequada para a segurança da sociedade”, aponta o conselheiro Rafael da Silva, acompanhado de outro conselheiro, José Barbosa – ambos, Técnicos em Mineração.

Pelo CRT-SP, também esteve presente o diretor de fiscalização e normas, Rubens dos Santos, que cumprimentou a equipe envolvida no “trabalho árduo, mas muito bem realizado”; confessou se sentir encantado, como profissional, com a beleza das pedras ornamentais; e destacou as variadas nacionalidades dos visitantes – de brasileiros a árabes. Por sua vez, o diretor de fiscalização e normas do CRT-ES, Jefferson Luiz Cariati da Silva, frisou que a produção de mármore e granito contempla as atividades técnicas inseridas na geologia, mineração, agrimensura, edificações e outras modalidades. “Todas compõem, de certa forma, a cadeia de produção dessa indústria extrativista”, complementa.

Atribuições normatizadas – Os Técnicos em Mineração e os Técnicos em Geologia têm as atribuições esclarecidas, respectivamente, pela Resolução CFT nº 104/2020 e a Resolução CFT nº 102/2020. Apesar de certa similaridade, cada modalidade tem suas próprias peculiaridades. A mineração, seja de materiais metálicos, não metálicos e orgânicos – gás, carvão, petróleo – é imprescindível para a manutenção e evolução da vida moderna; pois, extraídos do subsolo, os minérios “alimentam” as siderúrgicas, onde são forjados e transformados em infinidades de produtos e bens de consumo, desde um simples objeto doméstico até grandes construções. Paralelamente, caminha a geologia; porém, mais voltada à prospecção e pesquisa mineral.

No artigo “Mineração, desenvolvimento e sustentabilidade: uma associação compatível e real”, publicado originalmente no jornal O Estado de S.Paulo e republicado – com autorização do autor – na Revista Ser Técnico Industrial [Edição 03 – Dezembro/2021], o ex-secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal de Oliveira, reflete: “O conhecimento técnico-profissional, atualmente disponível com os recursos tecnológicos cada vez mais sofisticados, tem tornado realidade alcançar resultados muito eficientes na pesquisa geológica, nos métodos de extração, aproveitamen­to e transformação mineral, bem como no monitoramento e controle, capaz de inserir a mineração dentre as atividades produtivas absolutamente compatíveis com as exigências atuais de segurança na preservação do meio ambiente e do de­senvolvimento econômico e social”.

Se as rochas ornamentais de Cachoeiro de Itapemirim – considerada a “capital brasileira do mármore” – atraem compradores do mundo inteiro e movimentam a economia local, muito se deve à presença de importantes empresas na região, à infraestrutura e também a eventos, como a Cachoeiro Stone Fair, que propicia reconhecimento internacional à região e muitas oportunidades de trabalho aos profissionais técnicos.

Responsabilidade ambiental – Segundo os organizadores, uma das novidades da 34ª Cachoeiro Stone Fair “reflete o compromisso com o meio ambiente e a sustentabilidade”; e, a partir de uma parceira com Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Estado do Espírito Santo (SINDIROCHAS), adotou uma postura voltada para a responsabilidade ambiental, com destaque para fontes de energia renovável aplicadas no evento. “A decisão de utilizar energia renovável como fonte principal de alimentação para a feira é um marco significativo na busca por práticas mais sustentáveis”, complementa a organização.

Belo pôr do sol capixaba em contraste com as pedras ornamentais da Cachoeiro Stone Fair

Se você perdeu essa edição, programe-se para a próxima Cachoeiro Stone Fair para também se encantar com a beleza das rochas ornamentais, a exemplo do diretor de fiscalização e normas do CRT-SP; e também com os atrativos da “capital brasileira do mármore”.

Texto: JD Morbidelli

 

 

 

Últimas notícias

Conquistas e desafios serão temas da 5ª Semana Nacional dos Técnicos Industriais

Comissão organizadora do evento promovido pelo Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) prepara programação para evidenciar o protagonismo dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs no…
Ler mais...

Diretoria executiva valida procedimentos técnicos no ambiente profissional

A partir desta quarta-feira (17/07) o Sistema de Informação dos Conselhos dos Técnicos Industriais (Sinceti) habilita o registro de atividades nas modalidades de Mecânica, Meio…
Ler mais...

Ministério Público Federal acolhe representação do CFT

Procuradoria da República do Distrito Federal investiga possível ilegalidade de resoluções e usurpação do Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas (CFTA), sobre atribuições do Conselho Federal…
Ler mais...

CRT-SP presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair

Diretor de fiscalização e normas e conselheiros representam o conselho e prestigiam o CRT-ES numa das principais feiras do setor de rochas ornamentais

34ª Cachoeiro Stone Fair, realizada entre os dias 22 e 25 de agosto em Cachoeiro do Itapemirim (ES)

Numa iniciativa de apoio às ações dos Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais (CRTs) com o intuito de valorizar a profissão e fortalecer o Sistema CFT/CRT, entre os dias 22 e 25 de agosto de 2023 o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) esteve presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair, prestigiando o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES).

Realizada no Parque de Exposição Carlos Caiado Barbosa, em Cachoeiro de Itapemirim (ES), “a feira é considerada uma das principais do setor de rochas ornamentais e, a cada ano, reafirma sua tradição e relevância, e atrai compradores qualificados, incluindo marmoristas, distribuidores, importadores e profissionais ligados à construção civil”, como apregoa a organização.

Naturalmente, a Cachoeiro Stone Fair também atrai técnicos e outras classes profissionais, sobretudo das modalidades de mineração e geologia. “Trata-se de uma feira que é referência nacional e internacional num segmento importante para a mineração, e a participação do CRT-SP é de suma relevância para mostrar às empresas e aos profissionais o trabalho que está sendo realizado pelo Sistema CFT/CRT, com fiscalização adequada para a segurança da sociedade”, aponta o conselheiro Rafael da Silva, acompanhado de outro conselheiro, José Barbosa – ambos, Técnicos em Mineração.

Pelo CRT-SP, também esteve presente o diretor de fiscalização e normas, Rubens dos Santos, que cumprimentou a equipe envolvida no “trabalho árduo, mas muito bem realizado”; confessou se sentir encantado, como profissional, com a beleza das pedras ornamentais; e destacou as variadas nacionalidades dos visitantes – de brasileiros a árabes. Por sua vez, o diretor de fiscalização e normas do CRT-ES, Jefferson Luiz Cariati da Silva, frisou que a produção de mármore e granito contempla as atividades técnicas inseridas na geologia, mineração, agrimensura, edificações e outras modalidades. “Todas compõem, de certa forma, a cadeia de produção dessa indústria extrativista”, complementa.

Atribuições normatizadas – Os Técnicos em Mineração e os Técnicos em Geologia têm as atribuições esclarecidas, respectivamente, pela Resolução CFT nº 104/2020 e a Resolução CFT nº 102/2020. Apesar de certa similaridade, cada modalidade tem suas próprias peculiaridades. A mineração, seja de materiais metálicos, não metálicos e orgânicos – gás, carvão, petróleo – é imprescindível para a manutenção e evolução da vida moderna; pois, extraídos do subsolo, os minérios “alimentam” as siderúrgicas, onde são forjados e transformados em infinidades de produtos e bens de consumo, desde um simples objeto doméstico até grandes construções. Paralelamente, caminha a geologia; porém, mais voltada à prospecção e pesquisa mineral.

No artigo “Mineração, desenvolvimento e sustentabilidade: uma associação compatível e real”, publicado originalmente no jornal O Estado de S.Paulo e republicado – com autorização do autor – na Revista Ser Técnico Industrial [Edição 03 – Dezembro/2021], o ex-secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal de Oliveira, reflete: “O conhecimento técnico-profissional, atualmente disponível com os recursos tecnológicos cada vez mais sofisticados, tem tornado realidade alcançar resultados muito eficientes na pesquisa geológica, nos métodos de extração, aproveitamen­to e transformação mineral, bem como no monitoramento e controle, capaz de inserir a mineração dentre as atividades produtivas absolutamente compatíveis com as exigências atuais de segurança na preservação do meio ambiente e do de­senvolvimento econômico e social”.

Se as rochas ornamentais de Cachoeiro de Itapemirim – considerada a “capital brasileira do mármore” – atraem compradores do mundo inteiro e movimentam a economia local, muito se deve à presença de importantes empresas na região, à infraestrutura e também a eventos, como a Cachoeiro Stone Fair, que propicia reconhecimento internacional à região e muitas oportunidades de trabalho aos profissionais técnicos.

Responsabilidade ambiental – Segundo os organizadores, uma das novidades da 34ª Cachoeiro Stone Fair “reflete o compromisso com o meio ambiente e a sustentabilidade”; e, a partir de uma parceira com Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Estado do Espírito Santo (SINDIROCHAS), adotou uma postura voltada para a responsabilidade ambiental, com destaque para fontes de energia renovável aplicadas no evento. “A decisão de utilizar energia renovável como fonte principal de alimentação para a feira é um marco significativo na busca por práticas mais sustentáveis”, complementa a organização.

Belo pôr do sol capixaba em contraste com as pedras ornamentais da Cachoeiro Stone Fair

Se você perdeu essa edição, programe-se para a próxima Cachoeiro Stone Fair para também se encantar com a beleza das rochas ornamentais, a exemplo do diretor de fiscalização e normas do CRT-SP; e também com os atrativos da “capital brasileira do mármore”.

Texto: JD Morbidelli