...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

CRT-SP presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair

Diretor de fiscalização e normas e conselheiros representam o conselho e prestigiam o CRT-ES numa das principais feiras do setor de rochas ornamentais

34ª Cachoeiro Stone Fair, realizada entre os dias 22 e 25 de agosto em Cachoeiro do Itapemirim (ES)

Numa iniciativa de apoio às ações dos Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais (CRTs) com o intuito de valorizar a profissão e fortalecer o Sistema CFT/CRT, entre os dias 22 e 25 de agosto de 2023 o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) esteve presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair, prestigiando o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES).

Realizada no Parque de Exposição Carlos Caiado Barbosa, em Cachoeiro de Itapemirim (ES), “a feira é considerada uma das principais do setor de rochas ornamentais e, a cada ano, reafirma sua tradição e relevância, e atrai compradores qualificados, incluindo marmoristas, distribuidores, importadores e profissionais ligados à construção civil”, como apregoa a organização.

Naturalmente, a Cachoeiro Stone Fair também atrai técnicos e outras classes profissionais, sobretudo das modalidades de mineração e geologia. “Trata-se de uma feira que é referência nacional e internacional num segmento importante para a mineração, e a participação do CRT-SP é de suma relevância para mostrar às empresas e aos profissionais o trabalho que está sendo realizado pelo Sistema CFT/CRT, com fiscalização adequada para a segurança da sociedade”, aponta o conselheiro Rafael da Silva, acompanhado de outro conselheiro, José Barbosa – ambos, Técnicos em Mineração.

Pelo CRT-SP, também esteve presente o diretor de fiscalização e normas, Rubens dos Santos, que cumprimentou a equipe envolvida no “trabalho árduo, mas muito bem realizado”; confessou se sentir encantado, como profissional, com a beleza das pedras ornamentais; e destacou as variadas nacionalidades dos visitantes – de brasileiros a árabes. Por sua vez, o diretor de fiscalização e normas do CRT-ES, Jefferson Luiz Cariati da Silva, frisou que a produção de mármore e granito contempla as atividades técnicas inseridas na geologia, mineração, agrimensura, edificações e outras modalidades. “Todas compõem, de certa forma, a cadeia de produção dessa indústria extrativista”, complementa.

Atribuições normatizadas – Os Técnicos em Mineração e os Técnicos em Geologia têm as atribuições esclarecidas, respectivamente, pela Resolução CFT nº 104/2020 e a Resolução CFT nº 102/2020. Apesar de certa similaridade, cada modalidade tem suas próprias peculiaridades. A mineração, seja de materiais metálicos, não metálicos e orgânicos – gás, carvão, petróleo – é imprescindível para a manutenção e evolução da vida moderna; pois, extraídos do subsolo, os minérios “alimentam” as siderúrgicas, onde são forjados e transformados em infinidades de produtos e bens de consumo, desde um simples objeto doméstico até grandes construções. Paralelamente, caminha a geologia; porém, mais voltada à prospecção e pesquisa mineral.

No artigo “Mineração, desenvolvimento e sustentabilidade: uma associação compatível e real”, publicado originalmente no jornal O Estado de S.Paulo e republicado – com autorização do autor – na Revista Ser Técnico Industrial [Edição 03 – Dezembro/2021], o ex-secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal de Oliveira, reflete: “O conhecimento técnico-profissional, atualmente disponível com os recursos tecnológicos cada vez mais sofisticados, tem tornado realidade alcançar resultados muito eficientes na pesquisa geológica, nos métodos de extração, aproveitamen­to e transformação mineral, bem como no monitoramento e controle, capaz de inserir a mineração dentre as atividades produtivas absolutamente compatíveis com as exigências atuais de segurança na preservação do meio ambiente e do de­senvolvimento econômico e social”.

Se as rochas ornamentais de Cachoeiro de Itapemirim – considerada a “capital brasileira do mármore” – atraem compradores do mundo inteiro e movimentam a economia local, muito se deve à presença de importantes empresas na região, à infraestrutura e também a eventos, como a Cachoeiro Stone Fair, que propicia reconhecimento internacional à região e muitas oportunidades de trabalho aos profissionais técnicos.

Responsabilidade ambiental – Segundo os organizadores, uma das novidades da 34ª Cachoeiro Stone Fair “reflete o compromisso com o meio ambiente e a sustentabilidade”; e, a partir de uma parceira com Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Estado do Espírito Santo (SINDIROCHAS), adotou uma postura voltada para a responsabilidade ambiental, com destaque para fontes de energia renovável aplicadas no evento. “A decisão de utilizar energia renovável como fonte principal de alimentação para a feira é um marco significativo na busca por práticas mais sustentáveis”, complementa a organização.

Belo pôr do sol capixaba em contraste com as pedras ornamentais da Cachoeiro Stone Fair

Se você perdeu essa edição, programe-se para a próxima Cachoeiro Stone Fair para também se encantar com a beleza das rochas ornamentais, a exemplo do diretor de fiscalização e normas do CRT-SP; e também com os atrativos da “capital brasileira do mármore”.

Texto: JD Morbidelli

 

 

 

Últimas notícias

Fiscalização apresenta resultados das avaliações de conformidade

Indicadores das atividades de equipes de fiscalização dos onze regionais que integram o Sistema CFT/CRTs relativos ao ano de 2023, colhidos durante as visitas de…
Ler mais...

CFT prestigia posse no Conselho Federal de Contabilidade

Diretoria executiva do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) participou da solenidade prestigiada por deputados, senadores, representantes do Governo Federal, Governo do Distrito Federal, Tribunal…
Ler mais...

CFT aprimora Plano Nacional de Fiscalização Integrada

Normativa aprovada pelo Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) modifica a resolução nº 190/2022 para aperfeiçoar as diretrizes de planejamento e execução da…
Ler mais...

CRT-SP presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair

Diretor de fiscalização e normas e conselheiros representam o conselho e prestigiam o CRT-ES numa das principais feiras do setor de rochas ornamentais

34ª Cachoeiro Stone Fair, realizada entre os dias 22 e 25 de agosto em Cachoeiro do Itapemirim (ES)

Numa iniciativa de apoio às ações dos Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais (CRTs) com o intuito de valorizar a profissão e fortalecer o Sistema CFT/CRT, entre os dias 22 e 25 de agosto de 2023 o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) esteve presente na 34ª Cachoeiro Stone Fair, prestigiando o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES).

Realizada no Parque de Exposição Carlos Caiado Barbosa, em Cachoeiro de Itapemirim (ES), “a feira é considerada uma das principais do setor de rochas ornamentais e, a cada ano, reafirma sua tradição e relevância, e atrai compradores qualificados, incluindo marmoristas, distribuidores, importadores e profissionais ligados à construção civil”, como apregoa a organização.

Naturalmente, a Cachoeiro Stone Fair também atrai técnicos e outras classes profissionais, sobretudo das modalidades de mineração e geologia. “Trata-se de uma feira que é referência nacional e internacional num segmento importante para a mineração, e a participação do CRT-SP é de suma relevância para mostrar às empresas e aos profissionais o trabalho que está sendo realizado pelo Sistema CFT/CRT, com fiscalização adequada para a segurança da sociedade”, aponta o conselheiro Rafael da Silva, acompanhado de outro conselheiro, José Barbosa – ambos, Técnicos em Mineração.

Pelo CRT-SP, também esteve presente o diretor de fiscalização e normas, Rubens dos Santos, que cumprimentou a equipe envolvida no “trabalho árduo, mas muito bem realizado”; confessou se sentir encantado, como profissional, com a beleza das pedras ornamentais; e destacou as variadas nacionalidades dos visitantes – de brasileiros a árabes. Por sua vez, o diretor de fiscalização e normas do CRT-ES, Jefferson Luiz Cariati da Silva, frisou que a produção de mármore e granito contempla as atividades técnicas inseridas na geologia, mineração, agrimensura, edificações e outras modalidades. “Todas compõem, de certa forma, a cadeia de produção dessa indústria extrativista”, complementa.

Atribuições normatizadas – Os Técnicos em Mineração e os Técnicos em Geologia têm as atribuições esclarecidas, respectivamente, pela Resolução CFT nº 104/2020 e a Resolução CFT nº 102/2020. Apesar de certa similaridade, cada modalidade tem suas próprias peculiaridades. A mineração, seja de materiais metálicos, não metálicos e orgânicos – gás, carvão, petróleo – é imprescindível para a manutenção e evolução da vida moderna; pois, extraídos do subsolo, os minérios “alimentam” as siderúrgicas, onde são forjados e transformados em infinidades de produtos e bens de consumo, desde um simples objeto doméstico até grandes construções. Paralelamente, caminha a geologia; porém, mais voltada à prospecção e pesquisa mineral.

No artigo “Mineração, desenvolvimento e sustentabilidade: uma associação compatível e real”, publicado originalmente no jornal O Estado de S.Paulo e republicado – com autorização do autor – na Revista Ser Técnico Industrial [Edição 03 – Dezembro/2021], o ex-secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal de Oliveira, reflete: “O conhecimento técnico-profissional, atualmente disponível com os recursos tecnológicos cada vez mais sofisticados, tem tornado realidade alcançar resultados muito eficientes na pesquisa geológica, nos métodos de extração, aproveitamen­to e transformação mineral, bem como no monitoramento e controle, capaz de inserir a mineração dentre as atividades produtivas absolutamente compatíveis com as exigências atuais de segurança na preservação do meio ambiente e do de­senvolvimento econômico e social”.

Se as rochas ornamentais de Cachoeiro de Itapemirim – considerada a “capital brasileira do mármore” – atraem compradores do mundo inteiro e movimentam a economia local, muito se deve à presença de importantes empresas na região, à infraestrutura e também a eventos, como a Cachoeiro Stone Fair, que propicia reconhecimento internacional à região e muitas oportunidades de trabalho aos profissionais técnicos.

Responsabilidade ambiental – Segundo os organizadores, uma das novidades da 34ª Cachoeiro Stone Fair “reflete o compromisso com o meio ambiente e a sustentabilidade”; e, a partir de uma parceira com Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Estado do Espírito Santo (SINDIROCHAS), adotou uma postura voltada para a responsabilidade ambiental, com destaque para fontes de energia renovável aplicadas no evento. “A decisão de utilizar energia renovável como fonte principal de alimentação para a feira é um marco significativo na busca por práticas mais sustentáveis”, complementa a organização.

Belo pôr do sol capixaba em contraste com as pedras ornamentais da Cachoeiro Stone Fair

Se você perdeu essa edição, programe-se para a próxima Cachoeiro Stone Fair para também se encantar com a beleza das rochas ornamentais, a exemplo do diretor de fiscalização e normas do CRT-SP; e também com os atrativos da “capital brasileira do mármore”.

Texto: JD Morbidelli