...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CFT defende manutenção de usina termoelétrica

Comercialização de energia produzida em unidade localizada na região Carbonífera do Rio Grande do Sul pode ser suspensa no final de 2024.

O Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) defende a manutenção das atividades da Usina Termoelétrica (UTE) Candiota III (Fase C). A unidade do município localizado na Região Carbonífera do estado Rio Grande do Sul, que utiliza o carvão mineral como combustível, corre o risco de encerrar suas atividades em 2024, caso os contratos para comercialização de energia não sejam prorrogados.

Em audiência realizada nesta quinta-feira (18), no Ministério de Minas e Energia (MME), em Brasília, o presidente do CFT destacou a importância da usina de Candiota para o desenvolvimento socioeconômico da região Carbonífera gaúcha, bem como para a matriz energética nacional. Solomar Rockembach alertou ainda que a possível suspensão das atividades coloca em risco os postos de trabalho ocupados por técnicos industriais registrados no Sistema CFT/CRTs.

“O fechamento dessa usina causaria um caos social imensurável, não só aos trabalhadores que lá laboram, mas também setores econômicos envolvidos e diretamente à sociedade ”, alertou o presidente do CFT. Solomar Rockembach anunciou que a autarquia vai ampliar a articulação em apoio ao movimento que reivindica a autorização da União para a usina continuar vendendo a energia produzida no empreendimento que recebeu investimento na ordem R$ 1,5 bilhão e comercializa energia para o mercado brasileiro.

Audiência

A audiência contou com a presença de uma comitiva formada por lideranças políticas, empresariais e comunitárias dos municípios de Candiota, Hulha Negra, Pinheiro Machado, Aceguá, Pedras Altas, Herval e Piratini, além de Bagé e Pelotas.

O grupo foi recepcionado pela equipe técnica do ministro Alexandre Silveira, formada pelo secretário de Planejamento e Transição Energética, Thiago Vasconcellos Barral Ferreira; pelo secretário de Energia Elétrica, Gentil Nogueira Sá Junior e pelo secretário de Geologia e Mineração, Vitor Saback. Na oportunidade foi apresentado um vídeo institucional sobre o tema e ocorreram manifestações dos presentes.

Transição energética

Após ouvir os relatos os representantes do governo federal anunciaram que o tema está sendo analisado no âmbito do poder Executivo federal. Como encaminhamento, foi formado um grupo de trabalho que vai ampliara a articulação política visando a elaboração de um projeto de lei voltado à implantação da transição energética. As lideranças defendem que a usina de Candiota permaneça comercializando a energia até 2040.

Presenças

Entre os membros da comitiva estavam o prefeito do município de Candiota, Luiz Carlos Folador (MDB), presidente do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental dos Municípios da Bacia do Rio Jaguarão (Cideja), o vereador begeense Caio Ferreira (PDT), que também é conselheiro regional do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Rio Grande do Sul (CRT-RS), o presidente do Sindicatos dos Técnicos Industriais do Rio Grande do Sul, César Borges, e o deputado federal Alexandre Lindenmeyer (PT/RS) e o e o presidente do Sindicato dos Mineiros de Candiota, Hermelindo Ferreira.

Últimas notícias

Conquistas e desafios serão temas da 5ª Semana Nacional dos Técnicos Industriais

Comissão organizadora do evento promovido pelo Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) prepara programação para evidenciar o protagonismo dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs no…
Ler mais...

Diretoria executiva valida procedimentos técnicos no ambiente profissional

A partir desta quarta-feira (17/07) o Sistema de Informação dos Conselhos dos Técnicos Industriais (Sinceti) habilita o registro de atividades nas modalidades de Mecânica, Meio…
Ler mais...

Ministério Público Federal acolhe representação do CFT

Procuradoria da República do Distrito Federal investiga possível ilegalidade de resoluções e usurpação do Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas (CFTA), sobre atribuições do Conselho Federal…
Ler mais...

CFT defende manutenção de usina termoelétrica

Comercialização de energia produzida em unidade localizada na região Carbonífera do Rio Grande do Sul pode ser suspensa no final de 2024.

O Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) defende a manutenção das atividades da Usina Termoelétrica (UTE) Candiota III (Fase C). A unidade do município localizado na Região Carbonífera do estado Rio Grande do Sul, que utiliza o carvão mineral como combustível, corre o risco de encerrar suas atividades em 2024, caso os contratos para comercialização de energia não sejam prorrogados.

Em audiência realizada nesta quinta-feira (18), no Ministério de Minas e Energia (MME), em Brasília, o presidente do CFT destacou a importância da usina de Candiota para o desenvolvimento socioeconômico da região Carbonífera gaúcha, bem como para a matriz energética nacional. Solomar Rockembach alertou ainda que a possível suspensão das atividades coloca em risco os postos de trabalho ocupados por técnicos industriais registrados no Sistema CFT/CRTs.

“O fechamento dessa usina causaria um caos social imensurável, não só aos trabalhadores que lá laboram, mas também setores econômicos envolvidos e diretamente à sociedade ”, alertou o presidente do CFT. Solomar Rockembach anunciou que a autarquia vai ampliar a articulação em apoio ao movimento que reivindica a autorização da União para a usina continuar vendendo a energia produzida no empreendimento que recebeu investimento na ordem R$ 1,5 bilhão e comercializa energia para o mercado brasileiro.

Audiência

A audiência contou com a presença de uma comitiva formada por lideranças políticas, empresariais e comunitárias dos municípios de Candiota, Hulha Negra, Pinheiro Machado, Aceguá, Pedras Altas, Herval e Piratini, além de Bagé e Pelotas.

O grupo foi recepcionado pela equipe técnica do ministro Alexandre Silveira, formada pelo secretário de Planejamento e Transição Energética, Thiago Vasconcellos Barral Ferreira; pelo secretário de Energia Elétrica, Gentil Nogueira Sá Junior e pelo secretário de Geologia e Mineração, Vitor Saback. Na oportunidade foi apresentado um vídeo institucional sobre o tema e ocorreram manifestações dos presentes.

Transição energética

Após ouvir os relatos os representantes do governo federal anunciaram que o tema está sendo analisado no âmbito do poder Executivo federal. Como encaminhamento, foi formado um grupo de trabalho que vai ampliara a articulação política visando a elaboração de um projeto de lei voltado à implantação da transição energética. As lideranças defendem que a usina de Candiota permaneça comercializando a energia até 2040.

Presenças

Entre os membros da comitiva estavam o prefeito do município de Candiota, Luiz Carlos Folador (MDB), presidente do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental dos Municípios da Bacia do Rio Jaguarão (Cideja), o vereador begeense Caio Ferreira (PDT), que também é conselheiro regional do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Rio Grande do Sul (CRT-RS), o presidente do Sindicatos dos Técnicos Industriais do Rio Grande do Sul, César Borges, e o deputado federal Alexandre Lindenmeyer (PT/RS) e o e o presidente do Sindicato dos Mineiros de Candiota, Hermelindo Ferreira.