...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

Audiência aborda demandas dos Técnicos em Alimentos

Melhorias na normatização para atender aos profissionais responsáveis por executar e supervisionar o processamento e conservação das matérias-primas e produtos da indústria alimentícia e de bebidas pautaram encontro do qual participaram o diretor de Fiscalização e Normas do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT), vice-presidente do Conselho Regional dos Técnicos Industriais de Minas Gerais (CRT-MG), conselheiras regionais, técnicos em Alimentos e representantes da Vigilância Sanitária nesta quinta-feira (23), em Uberlândia.

O Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) e o Conselho Regional dos Técnicos Industriais de Minas Gerais (CRT-MG) tiveram audiência com técnicos em Alimentos e com a Vigilância Sanitária de Uberlândia. A reunião, realizada na quinta-feira (23) na sede do Procon do município mineiro, debateu melhorias na normatização para atender aos profissionais responsáveis por executar e supervisionar o processamento e conservação das matérias-primas e produtos da indústria alimentícia e de bebidas.

Participaram do diálogo o diretor de Fiscalização e Normas do CFT, Bernardino José Gomes, o vice-presidente do CRT-MG, Renato Lemos, as conselheiras regionais do CRT-MG Emiliane Veloso Borges (titular), Sheila da Silva (titular) e Kelen Lima (suplente) – todas técnicas em Alimentos -, a coordenadora da Vigilância em Alimentos de Uberlândia, Taciane Santana Borges, a fiscal sanitária Renata Almeida Noronha e profissionais técnicos que atuam em Minas Gerais.

Para o diretor de Fiscalização e Normas do CFT, Bernardino José Gomes, o diálogo é essencial para pensar soluções que atendam às demandas dos profissionais, em especial no que diz respeito à emissão de maior número de Termos de Responsabilidade Técnica (TRT) ao supervisionar estabelecimentos que vendem alimentos prontos para consumo, como restaurantes, lanchonetes e food trucks.

Bernardino destacou ainda que os objetivos da Vigilância Sanitária e do conselho de classe estão alinhados. “Tanto a vigilância sanitária quanto o conselho de fiscalização profissional têm essa função: proteger a sociedade”, finalizou o diretor de Fiscalização e Normas da autarquia federal.

O vice-presidente do CRT-MG, Renato Lemos Borges, também considerou o encontro proveitoso. “Pudemos ouvir as demandas dos profissionais Técnicos em Alimentos e também da Vigilância Sanitária local. Essa aproximação do Conselho com as entidades públicas da sociedade é fundamental, uma vez que quem sai ganhando com isso é a população”, avaliou Renato, que agradeceu a participação do diretor de Fiscalização e Normas do CFT.

Últimas notícias

Plenário do CFT homologa resultado das eleições suplementares do CRT-03

Reunião deliberativa virtual do colegiado máximo do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) confirma resultado da eleição da nova diretoria executiva e conselheiros regionais do…
Ler mais...

CFT reforça compromisso com a fiscalização orientativa e educativa

Presidente do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) ressaltou a importância da atividade finalística do conselho de classe em pronunciamento na abertura do Seminário de…
Ler mais...

Parcerias estratégicas que beneficiam técnicos industriais são tema de reunião 

Lideranças do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) e do regional da 3ª região (CRT-03) dialogaram com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e…
Ler mais...

Audiência aborda demandas dos Técnicos em Alimentos

Melhorias na normatização para atender aos profissionais responsáveis por executar e supervisionar o processamento e conservação das matérias-primas e produtos da indústria alimentícia e de bebidas pautaram encontro do qual participaram o diretor de Fiscalização e Normas do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT), vice-presidente do Conselho Regional dos Técnicos Industriais de Minas Gerais (CRT-MG), conselheiras regionais, técnicos em Alimentos e representantes da Vigilância Sanitária nesta quinta-feira (23), em Uberlândia.

O Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) e o Conselho Regional dos Técnicos Industriais de Minas Gerais (CRT-MG) tiveram audiência com técnicos em Alimentos e com a Vigilância Sanitária de Uberlândia. A reunião, realizada na quinta-feira (23) na sede do Procon do município mineiro, debateu melhorias na normatização para atender aos profissionais responsáveis por executar e supervisionar o processamento e conservação das matérias-primas e produtos da indústria alimentícia e de bebidas.

Participaram do diálogo o diretor de Fiscalização e Normas do CFT, Bernardino José Gomes, o vice-presidente do CRT-MG, Renato Lemos, as conselheiras regionais do CRT-MG Emiliane Veloso Borges (titular), Sheila da Silva (titular) e Kelen Lima (suplente) – todas técnicas em Alimentos -, a coordenadora da Vigilância em Alimentos de Uberlândia, Taciane Santana Borges, a fiscal sanitária Renata Almeida Noronha e profissionais técnicos que atuam em Minas Gerais.

Para o diretor de Fiscalização e Normas do CFT, Bernardino José Gomes, o diálogo é essencial para pensar soluções que atendam às demandas dos profissionais, em especial no que diz respeito à emissão de maior número de Termos de Responsabilidade Técnica (TRT) ao supervisionar estabelecimentos que vendem alimentos prontos para consumo, como restaurantes, lanchonetes e food trucks.

Bernardino destacou ainda que os objetivos da Vigilância Sanitária e do conselho de classe estão alinhados. “Tanto a vigilância sanitária quanto o conselho de fiscalização profissional têm essa função: proteger a sociedade”, finalizou o diretor de Fiscalização e Normas da autarquia federal.

O vice-presidente do CRT-MG, Renato Lemos Borges, também considerou o encontro proveitoso. “Pudemos ouvir as demandas dos profissionais Técnicos em Alimentos e também da Vigilância Sanitária local. Essa aproximação do Conselho com as entidades públicas da sociedade é fundamental, uma vez que quem sai ganhando com isso é a população”, avaliou Renato, que agradeceu a participação do diretor de Fiscalização e Normas do CFT.