...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Assembleia Legislativa debate prerrogativas e atribuições dos técnicos industriais

Audiência pública proposta pelo deputado Sargento Reginauro (União) foi realizado na sexta-feira (10/11) na Comissão de Indústria, Desenvolvimento Econômico e Comércio (Cidec) e contou com a presença do deputados, representantes do Corpo de Bombeiros, professores, conselheiros regionais e dirigentes do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT).

 

As prerrogativas e atribuições dos técnicos industriais registrados no Sistema CFT/CRTs e as resoluções do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) foram debatidas em audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece). O debate, proposto pelo deputado Sargento Reginauro (União), foi realizado na Comissão de Indústria, Desenvolvimento Econômico e Comércio (Cidec), com o objetivo de avaliar as ações que os legisladores podem tomar para garantir o exercício profissional com base na legislação vigente.

Participaram do debate o presidente do CFT, Solomar Rockembach, e o procurador-chefe, Antenor Alves Junior, ao lado do professor Emanuel Alves Carneiro, representante do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará (IFCE) e o tenente-coronel Wagner Maia, representante do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE). O debate foi prestigiado pelos diretores Valdivino Alves de Carvalho (Administrativo) e José Carlos Coutinho (Financeiro) e por conselheiros regionais do Conselho Regional dos Técnicos Industriais da 2ª Região (CRT-02).

Palavra do presidente

O presidente do CFT, em seu pronunciamento, defendeu o cumprimento do regramento que garante as prerrogativas dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs.

“Como a legislação não contempla os TRTs, os técnicos industriais ficaram fora do processo de execução laboral que sempre fizeram. O que a gente quer é adequar o texto normativo de qualquer estado ou município do nosso Brasil para que os técnicos possam trabalhar. Nós não queremos nada mais do que exercer a nossa profissão e contribuir para o desenvolvimento do Brasil”, completou Rockembach.

O presidente salientou ainda que o Brasil precisa da mão de obra qualificada de técnicos industriais, e que no estado do Ceará estão registrados mais de 61 mil profissionais que elaboram estudos, executam projetos e prestam serviços no setor público e na iniciativa privada.

Manifestações

A opinião do presidente do CFT foi complementada pelo deputado Sargento Reginauro, que também é bombeiro militar. “O CFT representa 164 modalidades técnicas e, por isso, essas reivindicações precisam ser ouvidas, pois a classe técnica é fundamental para o desenvolvimento do nosso País nas mais diversas áreas e a gente precisa acolher as demandas dessa categoria e ouvir todas as partes envolvidas”, pontuou o deputado proponente do debate.

A importância dos técnicos industriais foi salientada ainda pelo professor Emanuel Alves Carneiro. O docente do IFCE frisou que é importante que os técnicos formados pela instituição tenham seus empregos garantidos e que não sejam proibidos de trabalhar após o processo de formação profissional.

Últimas notícias

CFT presente na Marcha em Defesa dos Municípios

Estande do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) na 25ª edição do evento organizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) amplia aproximação com chefes do…
Ler mais...

Presidente do CFT destaca importância da Itaipu Binacional

Companhia pública, líder mundial em geração de energia, fundada em 17 de maio de 1974, completa 50 anos de história.  
Ler mais...

Gestão de pessoas pauta encerramento do Encontro de Diretorias Administrativas

Boas práticas e processos de recursos humanos são o principal assunto da manhã do segundo dia da reunião, realizada na sede do Conselho Federal dos…
Ler mais...

Assembleia Legislativa debate prerrogativas e atribuições dos técnicos industriais

Audiência pública proposta pelo deputado Sargento Reginauro (União) foi realizado na sexta-feira (10/11) na Comissão de Indústria, Desenvolvimento Econômico e Comércio (Cidec) e contou com a presença do deputados, representantes do Corpo de Bombeiros, professores, conselheiros regionais e dirigentes do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT).

 

As prerrogativas e atribuições dos técnicos industriais registrados no Sistema CFT/CRTs e as resoluções do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) foram debatidas em audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece). O debate, proposto pelo deputado Sargento Reginauro (União), foi realizado na Comissão de Indústria, Desenvolvimento Econômico e Comércio (Cidec), com o objetivo de avaliar as ações que os legisladores podem tomar para garantir o exercício profissional com base na legislação vigente.

Participaram do debate o presidente do CFT, Solomar Rockembach, e o procurador-chefe, Antenor Alves Junior, ao lado do professor Emanuel Alves Carneiro, representante do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará (IFCE) e o tenente-coronel Wagner Maia, representante do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE). O debate foi prestigiado pelos diretores Valdivino Alves de Carvalho (Administrativo) e José Carlos Coutinho (Financeiro) e por conselheiros regionais do Conselho Regional dos Técnicos Industriais da 2ª Região (CRT-02).

Palavra do presidente

O presidente do CFT, em seu pronunciamento, defendeu o cumprimento do regramento que garante as prerrogativas dos profissionais registrados no Sistema CFT/CRTs.

“Como a legislação não contempla os TRTs, os técnicos industriais ficaram fora do processo de execução laboral que sempre fizeram. O que a gente quer é adequar o texto normativo de qualquer estado ou município do nosso Brasil para que os técnicos possam trabalhar. Nós não queremos nada mais do que exercer a nossa profissão e contribuir para o desenvolvimento do Brasil”, completou Rockembach.

O presidente salientou ainda que o Brasil precisa da mão de obra qualificada de técnicos industriais, e que no estado do Ceará estão registrados mais de 61 mil profissionais que elaboram estudos, executam projetos e prestam serviços no setor público e na iniciativa privada.

Manifestações

A opinião do presidente do CFT foi complementada pelo deputado Sargento Reginauro, que também é bombeiro militar. “O CFT representa 164 modalidades técnicas e, por isso, essas reivindicações precisam ser ouvidas, pois a classe técnica é fundamental para o desenvolvimento do nosso País nas mais diversas áreas e a gente precisa acolher as demandas dessa categoria e ouvir todas as partes envolvidas”, pontuou o deputado proponente do debate.

A importância dos técnicos industriais foi salientada ainda pelo professor Emanuel Alves Carneiro. O docente do IFCE frisou que é importante que os técnicos formados pela instituição tenham seus empregos garantidos e que não sejam proibidos de trabalhar após o processo de formação profissional.